segunda-feira, 19 de maio de 2008

Dentro De Mim



Dentro de mim há vozes que não calam ...
Tantas canções diversas, distraídas ...
Dentro de mim existem tantas vidas,
Tantas pessoas que por mim passaram ...

Dentro de mim habitam anjos calmos,
Também demônios em oposição ...
E eu cá de fora ouvindo essa canção
Por entre o mal e poderosos salmos ...

Observando as forças e os temores,
Olhando o ódio em luta contra amores,
Eu vejo a Vida borbulhar sem pressa ...

Passam-se horas, dias, tantos anos ...
O meu cansaço chora os desenganos
E a eternidade diz-me: recomeça ...

Silvia Schimidt



1 comentários:

Alma de Aninha disse...

Lindíssimo poema!!!!!!!
Parece que saiu de dentro de mim...
Inexplicável!!!
Cada palavra...